Escritório Advocacia em Jaú

RANKING MOSTRA QUE O BRASIL ESTÁ NOS ÚLTIMOS LUGARES, QUANDO SE TRATA DE INOVAÇÕES NA ÁREA DIGITAL.

Inovacao_shutterstock_594487388

Um estudo econômico sobre Propriedade intelectual, inovação e desenvolvimento: desafios para o Brasil, dos economistas Antônio Márcio Buainain, da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp -, e Roney Fraga Souza, da Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT -, demontra que o Brasil está nos últimos lugares, quando se trata de inovações na área digital.

A pesquisa foi lançada em formato de livro no Congresso Internacional de Propriedade Intelectual, da Associação Brasileira de Direito Intelectual – ABDI -, realizado em 25 de agosto deste ano.

Ambos os economistas analisam a propriedade intelectual à luz da economia digital e confirmam o atraso do país a partir de uma análise de dados do Derwent Innovations Index, uma ferramenta de pesquisa que fornece acesso à Internet a mais de 30 milhões de invenções descritas em mais de 65 milhões de documentos de patentes. A pesquisa mostra que o Brasil ficou para trás na corrida por patentes da área digital. As poucas patentes do setor não são inovações obtidas por empresas brasileiras, e sim por estrangeiras que revalidam a proteção no país.

Infelizmente, o estudo identificou apenas 10 patentes que foram efetivamente depositadas por inventores brasileiros.

O pesquisador Buainain ainda afirma: “Reafirma-se, aqui, que podemos estar nos afastando do futuro sem conseguir tampouco equacionar os problemas do passado”.

 

Fonte: CONJUR.

 

 

Escreva seu comentário

*